RESENHA| O Nome da Estrela - Maureen Johnson

11:12:00



Eu li o nome da Maureen Johnson pela primeira vez em um tuíte do John Green e, depois de alguns segundinhos de Google descobri que além de amiga do autor, ela é escritora. Meu primeiro contato com o trabalho dela foi através do Let it Snow (Deixe a Neve Cair). Um livro de contos natalinos que conta com um texto dela, um do John e um da Lauren Myracle.
Confesso que o da Maureen foi, de longe, o que eu mais gostei e, por isso, fiquei curiosa para ler algo que fosse apenas dela. Assim, cheguei ao "O Nome da Estrela".

Então, sem enrolações, vamos ao que interessa:





Título: O Nome da Estrela
Autor: Maureen Johnson
Editora: Rocco
Páginas: 390
Classificação: 












Sinopse:
 No mesmo dia em que o primeiro de uma série de assassinatos brutais acontece em Londres, a norte-americana Rory Deveaux chega à cidade para começar uma nova vida em um colégio interno. Os crimes hediondos parecem imitar as atrocidades de Jack, o Estripador, praticadas há mais de um século. Logo a febre do Estripador toma conta das ruas de Londres, e a polícia fica desconcertada com as poucas pistas e a ausência de testemunhas. Exceto uma. Rory viu o principal suspeito no terreno da escola. Mas ela é a única pessoa que o viu – a única que consegue vê-lo. E agora, Rory se tornou seu próximo alvo. Neste thriller envolvente, cheio de suspense e romance, Rory descobre a verdade sobre suas novas e chocantes habilidades e os segredos das Sombras de Londres.


Além da minha curiosidade pelo trabalho da autora, um dos fatores decisivos na compra de "O Nome da Estrela" foi o fato de ele ser vendido como um YA/Suspense/Thriller. Uma proposta bem parecida com a que eu trabalhei no meu livro, o Clube da Meia-Noite. Não é uma combinação que vemos todo dia e é uma que eu gosto muito.

Apesar de, na maior parte do tempo, o livro ser narrado em primeira pessoa pela protagonista, antes de eventos principais há pequenos capítulos narrados por personagens que vão completar o quadro da narrativa principal (vou falar sobre isso mais para frente). Ele começa com a narração da descoberta do primeiro corpo e o alarde inicial a respeito de um possível imitador do Jack Estripador. Logo em seguida, somos apresentados à protagonista, Aurora (mas por favor chame-a de Rory). Em sua primeira passagem ela conta que seus pais resolveram tirar um ano sabático na Inglaterra e, por isso, ela escolheu estudar em um internato em Londres. O que me fez gostar da Rory de cara foi o fato de ela não ficar choramingando "ai meu Deus, vou ter que mudar e minha vida social vai ser uma droga".

Nos primeiros capítulos me esforcei ao máximo para entender como a história da Rory se conectaria ao "retorno" do Jack Estripador e qual seria seu papel heroico no desfecho da trama. Outra coisa que também me deixou com a pulga atrás da orelha foi o título do livro "O Nome da Estrela". O que exatamente isso significa?

Bom, como diria o estripador, vamos por partes.

Enquanto somos apresentados aos personagens da trama, um incidente acontece e ele dá à Rory dons especiais (não vou falar mais para não te dar spoilers). Confesso que fiquei desapontada. Achei que a forma como tudo aconteceu e o jeito como as pistas foram dadas ao leitor foram bem amadoras. Não me convenceram e, quanto mais a autora tentava se justificar e me comover, mais eu ficava "não, não, não". O shipp também não me convenceu (mas eu sou famosa por shippar errado, então tudo bem).
Outro ponto que também me incomodou no desenvolvimento da história foi a súbita introdução de novos personagens  importante que não se integraram bem dinâmica que já havia se estabelecida.

Confesso que durante as 100 primeiras páginas eu vivi um verdadeiro dilema porque não conseguia dizer se estava gostando ou não do livro. O fato de ela alternar o ponto de vista da narrativa dando voz a personagens que não faziam parte do "elenco fixo" da trama me incomodou bastante. Ficou parecendo que ela não conseguiu pensar em um jeito de aproximar os fatos da gente e da protagonista, se decidindo por pegar um atalho.
A escrita da Maureen é muito fluida, então, mesmo sendo capaz de ver alguns "erros" na trama, eu não conseguia parar de ler e me perguntava o tempo todo:
será que estou ou não gostando do livro?

Mas se o início me confundiu e o meio me desagradou, a qualidade da escrita do final conseguiu me surpreender e me deixar curiosa para ver o que ela fez nos próximos livros da Trilogia Sombras de Londres. O modo como Maureen descreveu os eventos finais me deixou presa a cada palavra e ansiosa para ver como tudo se resolveria e esperançosa de que os volumes seguintes são melhores do que este.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Fiquei curioso para saber como a autora linkou a volta do Jack Estripador à uma adolescente americana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3 Espero que você goste! Estou doida para conseguir comprar os próximos!

      Excluir

Instagram

Seguidores